segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Fuga para as Estrelas

5º capítulo

Também viram algo muito estranho. Um vulto passou por eles muito rápido, deixando-os muito assustados. Mas por incrível que pareça o vulto foi muito familiar a ambos.
Paulo Sérgio lembrou-se na hora o que o vulto lhe parecia: o pequeno animal que vira no dia anterior e que o levou a cair no buraco. É o responsável pelo casal estar ali na nave. Não poderia ser coincidência. Como o animal ou o que quer que fosse teria conseguido sobreviver no rio? E como teria chegado até ali?

- Caramba! Helena, estou achando que esse sei lá o que trouxe a gente aqui de propósito. Disse Paulo Sérgio.

- Você tem certeza disso? Perguntou Helena.

- Sim. É exatamente essa coisa que eu vi no mato. Estava escuro, mas era ele. Se parecia com um animal, mas agora... Não dá pra saber o que é realmente. E se ele está aqui com a gente é porque essa era a sua intenção.

Naquele momento, no entanto, o pequeno “animal” estava com Paulo Sérgio e Helena na mesma sala. E como se mais nada de ruim pudesse acontecer, a nave começou a se mexer. Perceberam que as portas laterais foram fechadas. Tentaram correr para sair da nave, mas não conseguiram, as portas por onde entraram também estavam travadas.

Foi quando ouviram uma voz pedindo para se sentarem. Uma voz metálica que vinha de todas as direções. O susto de aquela voz falar em sua língua foi menor do que ao olhar para a tela e ver um rosto que parecia humano, mas não era. Tinha forma humanoide com olhos (grandes e amendoados) e boca, mas não tinha orelhas e não tinha nariz. Mas a voz foi bem convincente. Tanto Paulo Sérgio quanto Helena se sentaram nas cadeiras que havia na frente dos painéis e da tela enorme.

Colocaram uma espécie de cinto que havia nas cadeiras e esperaram.

Ouviram um barulho do lado direito e viram um compartimento se abriu. O tal vulto que parecia um animal era uma espécie de  robô que se movia em alta velocidade e naquele instante estava se movendo mais devagar, tendo entrado no compartimento, onde havia um autômato maior.

O primeiro subiu no maior e entrou no que seria a barriga do robô maior, se encaixando. E para a surpresa do casal, o robô ligou e saiu do compartimento, vindo se colocar à frente do grande painel, e ficou ali em pé, mexendo em botões e alavancas.
O mais incrível é que o robô maior era de formato humanoide, como um androide de filme de ficção científica. Poderia até se passar por um humano, se seus gestos não fossem artificiais. E o androide nada falou, ficou apenas mexendo nos painéis à sua frente.

Paulo Sérgio e Helena estavam muito assustados, com os olhos bem arregalados e não conseguiram falar nada um para o outro. Apenas olhando o que o robô estava fazendo.
De repente, a nave começou a subir, suavemente no início. Até se aproximar do enorme vão acima, e um instante depois estavam acima de uma colina. Era noite e o céu estava estrelado. Um céu límpido.

O que aconteceu em seguida nem Paulo Sérgio e nem Helena poderiam conceber. A nave disparou para cima e em alta velocidade foi para o espaço. Ambos notaram com um pasmo que acabavam de passar pela lua estavam em direção do planeta Marte. O seu planeta natal, a Terra, havia ficado para trás. Talvez para sempre.
Não tinham mais seus parentes, pais, irmãos, primos, tios, amigos, colegas de trabalho. Ninguém.

Paulo Sérgio e Helena simplesmente constataram que estavam perdendo tudo o que tinham e o futuro para eles seria incerto. No entanto, talvez o que estivesse se abrindo ali seria uma porta para uma aventura, uma oportunidade. Algo novo, com certeza.

O que seria deles dali em diante? Quando a nave passara por Saturno e seus anéis já haviam esquecido tudo isso e agora estavam maravilhados. Quantos poderiam dizer que estavam viajando pelas estrelas? Com o robô conduzindo a nave, eles não sabiam aonde iam parar, mas com certeza seria excitante descobrir.

E quando passaram por plutão viram que a Via Láctea se descortinava à sua frente.

Tinham, literalmente, o Universo à descobrir. 

Fim... ?

Antonio Henrique Fernandes
Autor

20 comentários:

  1. Oi Antônio, confesso que não li o post pq eu não li os capítulos anteriores, vou ler eles todinhos para passar a acompanhar! ;)

    http://livrosseriesecitacoes.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá giselly, obrigado pelo comentário. esse conto tem cinco capítulos. e espero poder publicar mais o quanto antes.

      Excluir
  2. Ola Antonio como é a primeira vez que passo em seu blog ainda não li os capítulos anteriores, vou ler para acompanhar o conto. abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ola, obrigado pela visita, espero que leia e goste. pretendo assim que puder publicar mais contos. um abraço.

      Excluir
  3. Conheci seu blog hoje,e me surpreendi com a maneira que escreve e renha,vc arrasa,uma linguagem bem legal facil de ser entendida..
    adoreii
    te seguindo e curtindo sua página...
    MIL BEIJOS
    WWW.ZILANDRAMAKES.COM.BR

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Zilandra, obrigado pelos elogios. espero que continue acompanhando. beijos.

      Excluir
  4. Oi Antônio, tudo bem? Eu particularmente adoro livros de contos e crônicas, tenho alguns na minha estante, sempre falo que é aquele livro gostoso de se ler que cura qualquer ressaca literária...publica sim que gostei já desse único capítulo que li.Parabéns e sucessos pra vc.
    abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Simeia, sim, graças a Deus está tudo bem. Espero que continua acompanhando. além desse conto Fuga para as Estrelas, espero poder publicar outros. Obrigado pela visita.

      Excluir
  5. Oi Querido! Vc escreve muito bem!! Eu fiquei um pouco perdida no inicio, mais depois fui me situando e entendo o que Paulo Sérgio e Helena estavam vivendo! Cara muito legal! Gostaria de ler mais! Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Paula, obrigado pelo carinho, acompanhe os outros capítulos. são cinco (até agora). beijos.

      Excluir
  6. Oi, 5º capitulo, não livro pra não me perder, mais vou ler os outros capitulos com certeza :)
    Pelo pouco que bati os olhos, dá para perceber que escreve muito bem ^^
    http://contodeumlivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Brubs, leia os outros capítulos. espero que goste. tem muito mais no blog. beijos.

      Excluir
  7. Oi Antonio, tudo bem???
    Não conhecia o seu blog, já estou seguindo. Não sabia quem tinha escrito o texto até chegar ao final. Sua escrita é super instigante, prende a atenção, mesmo sem ter lido os outros capítulos, você me ganhou enquanto lia. Espero que não tenha sido o fim, se a história continuar, publique um livro, vai fazer sucesso.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oi Cila, obrigado pela visita, por enquanto são cinco capítulos, e estou viabilizando a continuação. dependendo muito da aceitação, que por enquanto está indo bem. beijos.

      Excluir
  8. Gostei bastante, é só um capítulo mas até parece uma resenha pois dá para entender a história. Parabéns!

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oi Van, então leia os demais capítulos, tenho certeza que irá gostar. obrigado. bjs.

      Excluir
  9. Olá Antonio!
    Não conhecia seu blog, mas adorei a sua escrita. Como a Cila falou, a escrita é instigante. Espero ver mais capítulos por aqui rsrs

    Beijos e Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigado Taty, com certeza verá mais capítulos. beijos.

      Excluir
  10. Olá meu amigo
    Fiquei meia perdida aqui na história, mas pelo que li, sua escrita é instigante, fiquei fissurada no capítulo.
    Vou ler os anteriores para entender melhor a história.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá MIchelle, obrigado. Leia mesmo. São cinco capítulos. bjs.

      Excluir

Obrigado por nos enviar uma mensagem!